busca
| | |




Você está em
autor Lucas Motta
11/09/2010 12:28:52 - Atualizado em 11/09/2010 12:28:52 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Notícia

Falta de chuva adia o plantio de verão no PR

Os produtores até planejaram, mas não conseguiram antecipar o plantio da safra de verão. O cultivo do milho, que começaria há duas semanas, foi atrasado pela seca. A ideia era adiantar serviço para plantar soja a partir do dia 15, quando termina o vazio sanitário. No entanto, se não houver chuva, o trabalho acumulado pode estender a tarefa e expor as lavouras à possibilidade de pe-ríodos de seca em dezembro, quando o milho estaria na fase de formação de grãos. “Este é o medo, plantar atrasado por causa da falta de chuva e depois ter queda na produtividade. Em dezembro é o período mais crítico, pois é quando o milho está em período de formação de grão e necessita de uma grande quantidade de água”, comenta o agricultor Marcelo Riva, da região de Campo Mourão, Centro-Oeste do Paraná. Ele comprou parte dos insumos e aguarda a primeira chuva aparecer. “Neste período, em anos anteriores, uma parte considerável da lavoura já estava plantada. Assim que chover, vamos começar o plantio”, garante. O agricultor lembra que por conta do período de seca, que já ultrapassa 30 dias, tem de chover uma média de 50 milímetros. “Se não chover esta média nos próximos dias, vai atrasar e atrapalhar toda a programação”. Riva pretende plantar 24,2 hectares de milho e 169,4 hectares de soja.

O agricultor Gilmar Cham­berlain lembra que, se não chover até o próximo dia 25 de setembro, ele deverá cancelar o plantio de milho nos 12,1 hectares de sua propriedade. “Depois deste período se torna inviável plantar milho, seria como rasgar dinheiro no campo”. Ele garante que se tivesse chovido pelo menos uns 30 milímetros teria condições de iniciar o plantio. “Estaría bem adiantado e não acumularia o trabalho no plantio de soja.”

Com todos os insumos armazenados no barracão da propriedade, o agricultor Moisés Abrantes espera chuva há pelo menos uma semana. “Antecipei a colheita de trigo para iniciar o plantio de milho, mas o clima não está colaborando. Se plantar muito tarde, o prejuízo vai andar ao lado da colheitadeira”, garante. Abrantes vai plantar 48,4 hectares de milho e 121 hectares de soja em sua propriedade em Araruna, próximo a Campo Mourão. “Tenho esperança que o clima mude e que a chuva venha bem distribuída”, diz.

No Sudoeste do Paraná, primeira região do estado a plantar soja e milho de verão, relatos de técnicos e agricultores revelam que algumas áreas terão de ser replantadas. Apesar da pouca chuva e da previsão ruim, alguns produtores insistiram no plantio e a umidade não foi suficiente para o desenvolvimento das lavouras.
fonte: Gazeta do Povo


TAGS


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2017
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.