busca
| | |




Você está em
autor Luiz Carlos
30/08/2010 15:43:22 - Atualizado em 30/08/2010 15:43:22 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Notícia

Reino Unido quer Brasil como parceiro comercial

Negligenciado no passado, o Brasil agora é considerado um parceiro chave pelo novo governo do Reino Unido. Para aumentar as transações entre os dois países, o ministro de Negócios britânico, Vince Cable, chegará ao País hoje para visita de quatro dias. “Há forte ênfase do governo em desenvolver uma relação próxima com os países emergentes, e o Brasil é um parceiro importante”, disse.


O ministro reconhece que o Reino Unido deu pouca atenção ao País nos últimos anos, tanto que o comércio entre as duas nações é restrito. “O Brasil é um dos poucos países do mundo que conseguiram crescimento com estabilidade e melhora da justiça social”, avalia. Para ele, os dois principais candidatos à Presidência devem manter esse modelo se eleitos. Por isso, não se espera mudança no ambiente de negócios no País.


O Reino Unido saiu há pouco de uma recessão profunda e busca formas de estimular o crescimento econômico. O aumento dos negócios com países emergentes é um dos focos, tanto que o primeiro-ministro David Cameron já visitou a Índia e a Turquia.


Os setores de tecnologia, defesa e energia são os que despertam mais interesse no Brasil. Diversas companhias britânicas já estão presentes na área de petróleo e gás, como BG, BP e Shell. Nessa área, Vince Cable diz acreditar que o vazamento de petróleo provocado pela BP nos Estados Unidos não afetará o potencial para exploração em águas profundas. “Eu ficaria muito surpreso”, afirmou, argumentando que o acidente da BP foi uma “questão específica” e que não vê o Brasil mudando as regras do setor.


Além disso, a tecnologia para a exploração já existe e precisa ser usada para atender à forte demanda por petróleo e gás. “(O vazamento da BP) foi um grande desastre ambiental, mas não vejo razões para mudar os fundamentos.”


Cable contou que está sendo acompanhado por diversas empresas não-tradicionais na visita ao Brasil, voltadas para inovação e alta tecnologia. No total, a delegação conta com 25 companhias britânicas. O ministro passará por São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro e se encontrará com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge.


Os ministros irão liderar a reunião do Joint Economic and Trade Committee (Jetco), grupo formado para estimular a cooperação entre o Brasil e o Reino Unido. Outro objetivo da visita é trocar experiências sobre a organização das Olimpíadas, sediada por Londres em 2012 e pelo Rio de Janeiro em 2016.

 

Fonte: Jornal do Commercio


TAGS milho


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2017
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.