busca
| | |




Você está em
autor Luiz Carlos
12/07/2010 15:25:57 - Atualizado em 12/07/2010 15:25:57 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Notícia

Europa avalia normas para venda de carnes

Rossi pede a comissário europeu que estude medidas para ampliar as exportações brasileiras.
A União Europeia (UE) vai estudar o pedido apresentado nesta segunda-feira pelo governo brasileiro para ampliar a exportação de carnes para o bloco. O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Wagner Rossi, esteve na manhã desta segunda-feira (12), com o comissário de Saúde e Defesa do Consumidor, John Dalli.
        
Os dois trataram de avaliar medidas que permitam a retomada da venda de carne brasileira para o mercado europeu, em níveis anteriores a 2008. No ano passado, houve uma retração de 85% nas exportações de carne bovina brasileira.
       
 Wagner Rossi também confirmou a entrega de relatório técnico em cumprimento às exigências europeias para permitir a importação de carne suína pela UE. Uma reunião de técnicos do Ministério da Agricultura e da Comissão de Saúde e Defesa do Consumidor da UE tratou do tema, após o encontro das autoridades.
         
“Foi uma reunião positiva e um passo importante para estreitarmos os contatos para beneficiar a agricultura brasileira”, disse o ministro Wagner Rossi. O comissário ressaltou que o Brasil é um dos maiores produtores de alimentos do mundo, ocupando papel de destaque no mercado mundial de carne bovina e a Europa é o destino de boa parte dessa produção. Ele reiterou que a questão da segurança de alimentos não é traçada pelas autoridades apenas para produtos estrangeiros, mas também europeus. “Tais procedimentos são exigidos para todas as importações”, declarou o comissário John Dalli.
        
Rastreabilidade - Rossi ouviu de Dalli que a União Europeia está aberta a estudar, com cautela, a demanda brasileira sobre a rastreabilidade animal. O ministro pediu às autoridades européias permissão para o Brasil indicar as fazendas credenciadas a exportar carne para aquele mercado.
        
Em contrapartida, Dalli sugeriu atenção especial às missões de inspeção. Rossi afirmou que as autoridades brasileiras estão dispostas a dar todo o apoio logístico e operacional para os fiscais europeus. Outro tema da reunião foi o mecanismo de consulta em temas sanitários e fitossanitários. O ministro ratificou a importância que o governo brasileiro dispensa a essa medida.
       
O comissário foi convidado por Rossi a vir ao Brasil para conhecer pessoalmente a pecuária nacional. O comissário sinalizou o seu interesse e uma visita ao Brasil deve ocorrer nos próximos meses.
       
De acordo com o ministro da Agricultura, o convite será estendido a outras autoridades europeias, que receberão a comitiva brasileira. Além do ministro, os secretários de Defesa Agropecuária, Francisco Jardim, e de Relações Internacionais do Mapa, Célio Porto, integram a missão oficial, que também inclui técnicos das áreas de defesa e sanidade. Diplomatas da missão junto à Comunidade Europeia acompanharam as reuniões.
      
 Políticas públicas - O comissário mostrou-se inteirado das medidas de política agrícola que vêm sendo adotadas pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No encontro, Rossi traçou um panorama da atividade agrícola no Brasil e relatou as medidas tomadas nos últimos anos para aumentar a produção no campo, sem ampliar a área plantada e protegendo o meio ambiente. “O Brasil dá exemplo de que sua contribuição para minimizar os gases de efeito estufa vai além do discurso”, disse o ministro.
        
Rossi falou sobre o lançamento do programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC), uma das medidas do Plano Agrícola e Pecuário 2010/2011, lançado em junho, e que tem como objetivo reduzir as emissões dos gases de efeito estufa. Ele lembrou que R$ 3,15 bilhões foram oferecidos no plano agrícola, como crédito ao produtor que adotar as boas práticas agronômicas de preservação ao meio ambiente. As linhas de financiamento são atrativas e diferenciadas.
         
O ministro explicou que o ABC foi traçado pelo governo brasileiro para apoiar projetos de integração Lavoura-Pecuária-Floresta, assegurar o plantio direto e a recuperação de pastagens degradadas. “São medidas importantes tomadas pelo governo brasileiro na direção de maior produção agropecuária e respeito ambiental”, enfatizou Rossi.
        
Na tarde desta segunda-feira, Rossi tem reuniões com representantes da União Europeia do Comércio de Bovinos e da Carne. Ele quer sugestões sobre a melhor estratégia a ser adotada para ampliar as exportações de carne bovina para o bloco. Representantes de entidades empresariais brasileiras e dirigentes de empresas privadas acompanham a reunião. Às 18 horas, o ministro terá encontro com o presidente da Comissão de Agricultura do Parlamento Europeu, deputado Paolo de Castro.

Fonte: MAPA


TAGS


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2017
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.