busca
| | |




Você está em
autor Luiz Carlos
04/05/2010 15:16:07 - Atualizado em 04/05/2010 15:16:07 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Notícia

Geada pode prejudicar ritmo do plantio nos EUA

As condições favoráveis do clima têm contribuído para que o plantio da safra 2010/11 nos Estados Unidos siga em um ritmo acelerado, com os produtores batendo recordes de área semeada. No entanto, uma geada prevista para o final de semana pode ameaçar esse bom desempenho da semeadura. “O clima frio pode prejudicar as culturas e forçar um replantio”, afirma Mike Palmerino, da Telvent-DTN Clima, nos EUA.

Meteorologistas alertam que muitas regiões centrais e do norte nos Estados Unidos poderiam sofrer com temperaturas “congelantes”, que prejudicariam tanto as culturas recém plantadas quanto as mais maduras. As previsões mostram que as temperaturas estão abaixo do normal e podem cair ainda mais.

Ritmo recorde
Tanto o milho como a soja seguem com um ritmo recorde de plantio nos Estados Unidos. O cereal já tem 68% da área plantados, e a oleaginosa – que começou há pouco sua semeadura – já tem 15%. Ambas as áreas apresentam números acima do plantado no mesmo período do ano passado. As informações são de um relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgado na última segunda-feira.

O último recorde do milho foi da safra 2004/2005, quando, no mesmo período desse ano, a área plantada era de 63%. Já a soja, o recorde foi em 2000, com a semeadura feita em 10% da área.

Em Iowa, o estado que tem a maior produção de soja nos EUA, as autoridades afirmam que com “84% do milho e 13% da soja plantados, os produtores continuam mantendo o recorde de ritmo de plantio. Apesar de chuvas muito fortes e do clima severo terem limitado o progresso em algumas partes do estado, as condições climáticas gerais nessa primavera têm sido favoráveis ”.

Trigo
Ainda segundo o USDA, as lavouras de trigo de inverno estão se desenvolvendo muito bem, e 68% delas estão em “boas ou excelentes” condições. No ano passado, nesse mesmo período, essa porcentagem chegava a 47%.

Com informações do Agrimoney
Tradução: Carla Mendes
 

Fonte: Redação NA


TAGS


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2017
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.