busca
| | |




Você está em
autor Luiz Carlos
22/04/2010 14:56:43 - Atualizado em 22/04/2010 14:58:07 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Notícia

Commodities agrícolas

\"\"Demanda aquecida. Os futuros de cacau subiram nesta quarta-feira na bolsa de Nova York, estendendo a oitava semana de alta com sinais de aquecimento da demanda. Os contratos com vencimento em julho fecharam em US$ 3.087 a tonelada, alta de US$ 43. Na terça-feira, a valorização foi de US$ 94 no mesmo contrato em Nova York. Segundo a Bloomberg, o processamento norte-americano de cacau subiu 16% no primeiro trimestre na comparação com um ano antes. A produção global será superior à demanda em 38 mil toneladas na safra 2009/10, o quarto déficit consecutivo, segundo previsão do Macquarie Group. No mercado interno, não houve cotação ontem por causa do feriado de Tiradentes e na terça-feira, o dia foi de estabilidade nos preços em R$ 84 a arroba, segundo a Central Nacional de Produtores de Cacau.

Incertezas na Índia. As cotações do algodão subiram ontem na bolsa de Nova York com as preocupações de que a Índia pode suspender exportações por um período mais longo. Os papéis para julho encerraram o pregão de ontem a 85,15 centavos de dólar a libra-peso, valorização de 55 pontos. Segundo a Bloomberg, a a comissão de têxteis da Índia informou que os registros de contrato de exportação estão suspensos desde o dia 19 de abril até "nova ordem". A Índia é o maior produtor de algodão do mundo depois da China. Esta, por sua vez, é a maior consumidora de algodão do mundo e pode ficar com estoque doméstico apertado por causa de queda na produção interna e mundial. No mercado interno não houve cotações devido ao feriado de Tiradentes.

Apetite da China. Os futuros de soja superaram ontem os US$ 10 na bolsa de Chicago pela primeira vez desde janeiro com especulação de que a China irá aumentar suas importações dos Estados Unidos. Os papéis para julho fecharam em US$ 10,06 o bushel, valorização de 12 centavos. Os exportadores americanos venderam 174 mil toneladas do grão para a China, segundo informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, reportado pela Bloomberg. Os dados do governo chinês vêm mostrando que as compras de oleaginosas subiram 8,7% no primeiro trimestre e as importações de milho foram 12 vezes maiores do que há um ano. Não houve negociações no mercado brasileiro ontem devido ao feriado de Tiradentes.

Retorno às altas. As cotações do café na bolsa de Nova York subiram na quarta-feira pelo terceiro pregão consecutivo após sofrerem queda na última semana causada por forte movimento especulativo. Os papéis para julho fecharam ontem a US$ 1,3125 a libra-peso, alta de 35 pontos. A valorização veio mesmo com notícias de que a Tanzânia, quarto maior exportador de café da África, irá produzir 38% mais grãos na safra 2010/11 devido ao clima favorável, segundo informou a Bloomberg, citando a bolsa de café da Tanzânia. A produção do país africano nos 12 meses até 30 de junho de 2011 pode subir para 55 mil toneladas, ante as 40 mil toneladas desta safra. No mercado interno, não houve cotações ontem devido ao feriado. No dia 20, a saca do arábica teve leve alta de 0,13% fechando a R$ 279,39 a saca, segundo o Cepea/Esalq.

 

Fonte: Valor Econômico


TAGS


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2017
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.