busca
| | |




Você está em
autor Luiz Carlos
14/04/2010 14:47:41 - Atualizado em 14/04/2010 14:48:37 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Notícia

Commodities Agrícolas

\"\"Compradores de volta. Os futuros de açúcar subiram ontem na bolsa de Nova York pela terceira sessão puxados pelo aumento da demanda por importação. Os papéis para julho encerraram em 17,23 centavos de dólar por libra-peso, alta de 38 pontos. Segundo informações da Bloomberg, o Paquistão anunciou ontem que planeja comprar 500 mil toneladas de açúcar branco nos próximos dias. O país pretende ainda comprar um adicional de 700 mil toneladas em junho. Ainda, Rússia pode importar pelo menos 1 milhão de toneladas de açúcar bruto nos próximos meses, informou a Organização Internacional de Açúcar (OIA). Compradores estão voltando ao mercado, disse um analista ouvido pela Bloomberg. No mercado interno, o açúcar cristal fechou em R$ 67,27, segundo o Indicador Cepea/Esalq.

Demanda aquecida. Os preços do algodão fecharam em alta pelo segundo dia consecutivo na bolsa de Nova York. Os contratos com vencimento em julho terminaram o pregão de ontem cotados a 81,61 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 198 pontos. Analistas disseram que o mercado do algodão tem encontrado bastante demanda de compradores em níveis de preços mais baixos. Entre os fundamentos do mercado, os preços encontraram suporte nas notícias de que o governo da Índia colocará um imposto de 3% sobre as exportações, o que reforça a ideia de que as exportações americanas podem ser maiores do que o esperado. No mercado interno, os preços em Rondonópolis (MT) fecharam a terça-feira a R$ 50,80 por arroba, alta de 0,6%, segundo o Imea.

Recuperação técnica. Os preços do trigo voltaram a subir na bolsa de Chicago. Os contratos com vencimento em julho terminaram o pregão de ontem cotados a US$ 4,8875 por bushel, valorização de 8,25 centavos de dólar. Na bolsa de Kansas, a tendência também foi positiva, com as entregas para julho cotadas a US$ 5,0375 por bushel, ganho de 9 centavos de dólar. Analistas consultados pela Dow Jones Newswires informaram que além do enfraquecimento do dólar no mercado internacional, os investidores identificaram nos gráficos que os preços estavam em patamares muito baixos, o que acabou atraindo novos compradores para o mercado. No mercado interno, os preços do trigo fecharam a terça-feira em queda de 0,93%. No Paraná, o preço médio foi de R$ 23,45, segundo o Deral.

Três meses de alta. O IqPR, índice de preços recebidos pelos produtores agropecuários de São Paulo pesquisado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) - vinculado à Secretaria da Agricultura do Estado -, registrou variação positiva de 2,17% na primeira quadrissemana de abril. Foi a 12ª alta seguida do indicador, mas a menor das últimas oito, o que sinaliza uma desaceleração. O ganho médio foi novamente sustentado pelo grupo de 14 produtos de origem vegetal. Este subiu 2,35% no período, com destaque para os de feijão (60,71%), banana nanica (55,81%) e tomate para mesa (19,04%). A laranja para indústria teve a maior queda (10,21%). O grupo de produtos de origem animal, formado por seis itens, subiu 1,72% na média ponderada, puxado por carne suína (4,91%) e leite B (4,56%).

 

Fonte: Valor Econômico


TAGS


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2017
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.