busca
| | |




Você está em
autor Ana Paula
27/06/2020 09:59:50 - Atualizado em 27/06/2020 11:38:40 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Economia

Variação das commodities, região Noroeste/central RS.

Em mais um semana agitada, com dólar oscilando junto a bolsa de chicago. Bem como, pelo aumento da expectativa, com relaçao ao relatório trimestral de estoques da USDA ( Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), que deve ser públicado até o dia 30/06/2020, movimentou o mercado, principalmente das Traders, os quais relaizaram dutante toda a semana, revisão e ajustes no estoque nacional, ante do levantamento da área plantada.

Falando em levantadmento de dados, segundo Reuters, as importações chinesas de soja do Brasil, alcançaram no mês de maio, o percentual mais elevado em dois anos. Sendo que a China comprou em maio de 2020, o total de 8,86 milhões de toneladas de soja, o maior volume desde maio de 2018 e 41% a mais do que as 6,3 milhões de toneladas vistas no mesmo período de 2019, mostraram dados da Administração Geral das Alfândegas. Ainda averiguou-se que as importações do produto do Brasil também cresceram 49% na comparação com abril. Já as compras de soja americano pela China, cairam 50% comparado com maio de 2020.

Outra noticia positiva da semana, faz menção a recuperação do setor produtivo de frangos, o qual deverá demandar aproximadamente 25 milhões de toneladas de milho e 6,5 a 7 milhões de toneladas de farelo de soja.

Com relação a nuvem de gafanhotos, a qual assombrou o setor agrícola durante a semana, após causar prejuízo em países vizinho, segundo o MAPA, até o momento, estão mantidas as previsões sobre a rota da nuvem de gafanhotos, que não entrou em território brasileiro. De acordo com os dados meteorológicos para a Região Sul do Brasil, previstos para os próximos dias, é pouco provável – até o presente momento – que a nuvem avance em território nacional.

Enfim, frente a esses e demais fatos, principalmente aos impactos atuais e pós Covid-19, podemos mensurar os impactos destes, como os exemplos da variação dos preços das commodities junto a região, principalmente da soja, a qual conforme Gráfico 01, sofreu altos e baixas essa semana, trabalhando entre R$ 98,00 à R$ 103,00. Tornando mais instável e complexo, a função de comercialização e de gestão como um todo. Logo faz-se necessário que os produtores, busquem cercear-se cada vez mais de informação, pois precisamos tomar consciência plena de que tanto o cenário que se apresenta em uma lente como negativo e em outra como positivo, tudo está sendo muito transitório, ou seja: “Isso também vai passar!”


TAGS preço , commodities , soja , milho , trigo


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2020
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.