busca
| | |




Você está em
autor Cristina Crispa
24/07/2018 10:54:00 - Atualizado em 24/07/2018 10:54:21 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Economia

Como aumentar os lucros da pecuária leiteira?

A parte técnica relacionada às vacas é um assunto muito dominado pelas fazendas. No entanto, mesmo assim, muitas vezes, o resultado não é o esperado. Por que isso acontece?

Histórico

Até a década de noventa, o mercado do leite no Brasil era tabelado. Por volta de 1994, com o Plano Real, o leite passou a não ter mais interferência do Governo. Essa também foi uma época em que o País começou a experimentar a globalização. A partir desse momento, para ser competitivo na produção de leite, não bastava mais ser apenas competitivo dentro do mercado nacional. A atividade leiteira se tornou mundialmente competitiva.

Uma das formas mais eficazes de se tornar cada vez mais competitivo é melhorar a qualidade do leite. Superar a questão da Contagem de Células Somáticas (CCS) é um diferencial competitivo hoje para muitas fazendas, de forma que gerenciar a qualidade do leite define o futuro da fazenda e a remuneração sobre o capital investido.

É possível aumentar os lucros da pecuária leiteira?

Sim, é possível! No entanto, é preciso um bom planejamento da atividade. Como fazer isso? O Método PPR serve justamente para que o produtor de leite pare de gerenciar problemas e passe a gerenciar pessoas, processos para obter bons resultados planejados.

Quando falamos da qualidade do leite, da gestão da CCS e do controle da mastite, não falamos apenas da parte técnica, mas sim, estamos falando de dinheiro. Falar da qualidade de leite hoje passa a ser decisivo entre a permanência e o encerramento das atividades de uma fazenda de leite. Reduzindo a mastite e controlando a CCS, teremos maior receita, maior volume de leite e melhor preço de leite colocado na fazenda.

Como a CCS interfere na saúde financeira e quanto isso custa por ano?

Alguns pesquisadores mostram que CCS acima de 1,5 milhão as vacas perdem de 25% a 29% da produção de leite.

Confira a tabela abaixo:

Se a mastite não for bem gerenciada, esses 85% não serão suficientes para pagar as despesas, pois aumentaram as despesas com medicamentos e haverá queda na receita devido ao preço menor e à menor produção de leite por vaca.

Metodologia PPR

Para trabalhar com a metodologia PPR, é necessário:

1. Fazer o diagnóstico da fazenda

Sempre observando as pessoas, os processos e o histórico de resultados da fazenda.

Para ter um bom diagnóstico, é preciso ter as anotações do histórico de mastite por teto, por vaca; histórico de CCS; ou seja, é importante ter em mãos informações sobre a fazenda e sobre as vacas.

2. Elaboração de um plano de ação

Esse plano de ação contempla doze meses de trabalho e, depois desse período, são feitas auditorias.

Modelos mentais

No entanto, antes de tudo isso, é muito importante conhecer os modelos mentais das pessoas e o que as motivam. Por exemplo, um ordenhador que acredita que a mastite é causada pelo resto de leite no úbere, nunca vai limpar uma ponta de teto de maneira correta, porque seu modelo mental é de que o resto de leite no úbere é que causa mastite, e não a bactéria no teto da vaca.

Para facilitar o entendimento, foi criado na Metodologia PPR sete causas em um diagrama de causa e efeito:

O mais importante desse diagrama é o fator motivador do produtor, ou seja, o que motiva sua ação para melhorar o resultado da CCS. Isso é chamado de atitude. Assim, a gestão da mastite nada mais é que uma questão de atitude.

Fonte: Educa Point.


TAGS aumento , lucro , pecuária , leiteira , Produtor


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2018
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.