busca
| | |




Você está em
autor Carine Colim
03/06/2020 10:54:08 - Atualizado em 03/06/2020 10:54:08 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Ecologia Agro Sustentável

Setor de biocombustíveis forma biocoalizão

Inicialmente formado pela Frente Parlamentar do Biodiesel e pela Frente Parlamentar do Setor Sucroenergético, colegiado tem como objetivo uniformizar ações de valorização dos combustíveis renováveis.

No último mês, com as medidas de lockdown adotadas para tentar conter a propagação do coronavírus, os moradores das metrópoles brasileiras puderam desfrutar de um céu ainda mais azul. Isso foi possível graças à redução no nível de emissões de poluentes atmosféricos, especialmente os que saem dos escapamentos dos veículos abastecidos com combustíveis fósseis (gasolina e diesel).

Num momento em que governos, empresas e diversas instituições discutem como será o novo normal pós-pandemia, o setor de biocombustíveis do Brasil resolveu se unir para formar uma coalização pró-biocombustíveis, para integrar ações de valorização dos renováveis.

Inicialmente formada pela Frente Parlamentar do Biodiesel e pela Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético, o objetivo da Biocoalizão é unificar pautas em comum e demonstrar para a sociedade como os biocombustíveis favorecem o desenvolvimento econômico e criam oportunidades de emprego, ao mesmo tempo em que cuidam da qualidade do ar e da qualidade de vida dos brasileiros.

Estratégia nacional

Com biodiesel, etanol, biogás e bioquerosene, o Brasil pode ser líder mundial em biocombustíveis e uma potência agrícola e ambiental. É unânime entre o setor a convicção de que o País pode ser protagonista na questão ambiental com preservação, agricultura sustentável e fontes renováveis de energia e biocombustíveis.

A Biocoalizão vai buscar, então, o diálogo com o governo, envolvendo a sociedade, para aprovação de medidas excepcionais de preservação do setor durante este período de crise. No médio prazo, o grupo pretende tratar de questões convergentes em interesses comuns, como o RenovaBio, tributação, logística, e marco regulatório, além de definir uma condução sobre esses assuntos de modo a valorizar e reconhecer as externalidades positivas dos biocombustíveis.

O lançamento da Biocoalizão será nesta quinta-feira, 04 de junho, às 9h, durante o webinar “Integração entre biocombustíveis: estratégias para superar a crise”, promovido pela Ubrabio, a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) e as duas frentes parlamentares para celebrar a Semana Mundial do Meio Ambiente. A transmissão será via YouTube da Ubrabio.

Participarão do webinar José Gutman (Diretor-Geral da ANP), Plínio Nastari (Conselheiro do CNPE), Deputado Arnaldo Jardim (Cidadania/SP, presidente da Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético), Deputado Jerônimo Goergen (PP/RS, presidente da Frente Parlamentar do Biodiesel), Deputado Fernando Coelho Filho (DEM/PE, membro das frentes parlamentares do Biodiesel e pela Valorização do Setor Sucroenergético), Deputado Enrico Misasi (PV/SP, Coordenador-geral da Frente Parlamentar do Biodiesel), Juan Diego Ferrés (Ubrabio), Evandro Gussi (Unica), André Rocha (Fórum Nacional Sucroenergético), Renato Cunha (Novabio), Alessandro Gardemann (ABiogás), Antonio Cesar Salibe (Udop), Alexandre Alonso (Embrapa Agroenergia), Miguel Ivan Lacerda (MME), Márcio Félix (EnP Energy Platform), Amanda Gondim (RBQAV), Flavio Castellari (Apla). A moderação será de Donizete Tokarski (Ubrabio).

FONTE: DATAGRO.


TAGS Setor , biocombustiveis , forma , biocoalizão , uniformizar


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2020
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.