busca
| | |




Você está em
autor Douglas Carreson
24/02/2020 10:47:11 - Atualizado em 24/02/2020 10:47:11 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Notícias Agricultura e Pecuária

USDA vê maiores estoques de milho e redução da soja

A projeção para a safra de milho apontou aumento de 12,9% ante a temporada passada.

Os estoques de milho nos Estados Unidos devem crescer acentuadamente ao final da temporada 2020/21, enquanto os de soja deverão cair, avaliou nesta sexta-feira o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), após prever safras norte-americanas maiores neste ano.

A projeção para a safra de milho apontou aumento de 12,9% ante a temporada passada, para 15,460 bilhões de bushels, com base em um rendimento médio de 178,5 bushels por acre, segundo o USDA.

“A perspectiva para o milho nos EUA em 2020/21 é de produção e uso doméstico recordes, aumento das exportações e estoques maiores”, disse o departamento, observando também que a previsão de oferta total do cereal é recorde.

A agência disse que a projeção de aumento na colheita ocorre à medida que mais agricultores plantam mais milho em comparação com 2019, quando o clima extremo e as inundações generalizadas impediram produtores de plantar milhões de acres.

O uso para alimentação animal e residual foi projetado em 5,8 bilhões de bushels, um aumento de 275 milhões de bushels a partir de 2019/20.

O USDA prevê que a quantidade de milho destinado para o etanol seja de 5,575 bilhões de bushels.

Os estoques finais da safra 2020/21 foram fixados em 2,637 bilhões de bushels, um aumento de 39,4% em relação à campanha de comercialização anterior.

As exportações de milho devem subir para 2,1 bilhões de bushels, ante 1,725 ??bilhão, refletindo expectativa de crescimento dos negócios globais, mas com contínua competição de outros exportadores, como Brasil, Argentina e Ucrânia.

Para a soja, o USDA estimou a safra em 4,195 bilhões de bushels, 17,9% superior à campanha de comercialização anterior, com os plantios se recuperando da queda relacionada ao clima do ano passado.

Os estoques finais cairiam para 320 milhões de bushels, 105 milhões de bushels abaixo do ano anterior, em meio à expectativa de aumento nas exportações.

Quanto ao trigo, a estimativa é de a colheita fique em 1,836 bilhão de bushels, ante 1,920 bilhões em 2019/20. O USDA também prevê que os estoques finais atingirão 777 milhões de bushels, contra 940 milhões em 2019/20.

FONTE: REUTERS.


TAGS USDA , maiores , Estoques , milho , redução na soja


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2020
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.