busca
| | |




Você está em
autor Douglas Carreson
09/07/2018 10:28:01 - Atualizado em 09/07/2018 10:28:01 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Mundo Agron Cultura e Variedades

Pralinés originais da Bélgica completam cem anos

As criações do mais famoso chocolatier belga entraram para a história.

Famoso bombom de chocolate foi criado numa farmácia.

BERLIM - Quem disse que o melhor bombom de chocolate vem da Suíça? Pelo menos o mais tradicional, a praliné, vem da Bélgica, e este ano comemora o centenário de sua criação. Foi Jean Neuhaus (tudo bem, ele era neto de um suíço) que criou na farmácia do avô o famoso bombom de chocolate, cuja patente foi registrada em 1912. Desde então, o famoso doce de Bruxelas virou uma mania nacional e uma paixão de estrangeiros que visitam o país.

Neuhaus revolucionou a farmácia que o avô havia aberto em Bruxelas, em 1857. Em vez do chocolate amargo, que já era conhecido e usado como remédio, ele criou um recheio de nozes que cobriu com chocolate e batizou de “praliné”.

— Ele encontrou um meio de fazer as pessoas felizes, ao criar um produto novo — diz Caroline Vindevog, porta-voz da empresa que tem sede em Vlezenbeek, a 20km de Bruxelas.

Publicidade

Hoje, a Neuhaus produz 2.400 toneladas de pralinés, vendidas para mais de 120 países. Em comemoração ao jubileu, conta Caroline, será lançado em outubro próximo um novo produto. Detalhes? Só na ocasião do lançamento.

As criações do mais famoso chocolatier belga entraram para a história, como a praliné Astrid, de 1937, em homenagem à rainha belga Astrid. Em 1959 e em 1960, foram criadas as pralinés Baudouin, Fabiola, Albert e Paola, por ocasião do casamento dos dois casais da família real belga.

Exóticas e artesanais

Quem vai a Bruxelas, volta para casa pelo menos com uma caixa de pralinés, de marcas caras e famosas, como é hoje a Neuhaus e a Godiva, ou marcas de preços mais acessíveis, como a Leonidas. Hoje há mais de 500 chocolatiers na Bélgica. Enquanto os grandes e famosos produzem sobretudo industrialmente, há os pequenos, com as suas criações exóticas e um processo de produção artesanal.

Publicidade

Laurent Gerbaud, de Bruxelas, faz as pralinés mais exóticas, como a de nozes salgadas com cobertura de chocolate. Gerbaud, que produz sete toneladas por ano, tem como inspiração para o seu trabalho os anos que viveu na China.

Mas para mergulhar na história dos cem anos da produção deste doce, nada como um passeio na Grand Place de Bruxelas. Ali entende-se porque os viciados em pralinés apregoam que elas são um conforto espiritual, uma terapia para a depressão.

Como diz o escritor iraniano Philippe Blasband, autor da famosa peça sobre o consumo do bombom belga, “Les Mangeurs de chocolat”, deliciar chocolate é como saborear um bom vinho. Quem sabe tomar um bom vinho, não se embriaga. Da mesma forma, há a arte de comer chocolate — até sem engordar.

Praliné, preparo fácil e usado em receitas de bombons trufados

Os ingredientes são: 500g. de açúcar refinado, uma colher de manteiga e 600g. de castanha de caju moída, ou outro fruto de sua preferência.

O praliné, doce francês, foi inventado pelos cozinheiros do duque Plessis-Pralin, em 1671. A história conta que a ideia era inventar quitutes que confundissem os rebeldes da região de Bordelais de France na luta de suas causas.

A receita inicial era de amêndoas revestidas com uma crosta de açúcar. Só em 1912, o chocolateiro belga Jean Neuhaus aperfeiçoou o alimento com um banho de chocolate fino no doce. E para criar as escalas de sabores que se conhece atualmente, foram elaborados vários aromatizantes associados a outros ingredientes, como castanha de caju, frutas secas, nozes e avelãs.

Mesmo com um ar luxuoso, é muito fácil preparar o praliné. Os ingredientes são: 500g. de açúcar refinado, uma colher de manteiga e 600g. de castanha de caju moída, ou outro fruto de sua preferência.

As dicas de preparo são da professora Cecília Côrrea e fazem parte do curso Como Montar e Operar uma Pequena Fábrica de Chocolate, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas. “Derreta o açúcar e acrescente a castanha de caju e a manteiga. Mexa até que todos os ingredientes sejam incorporados à calda do açúcar”, explica a professora.

Depois da mistura pronta, despeje sobre o mármore, untado com manteiga, e espalhe o doce. Quebre a massa, como mostra o vídeo abaixo, e armazene em um recipiente adequado. O praliné pode ser usado em receitas de bombons trufados.

Fonte: O globo / Cpt.com

Por: Graça Magalhães-Ruether / Ariádine Morgan.


TAGS criações , famosos , chocolates , belga , história


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2018
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.