busca
| | |




Você está em
autor Equipe Agron
23/02/2015 00:03:40 - Atualizado em 23/02/2015 00:17:11 cadastre sua notícia/anúncio grátis

Mundo Agron Curiosidades

Rosto de múmia de 2500 anos é reconstituido veja vídeo

[VÍDEO] Especialistas reconstituem rosto de múmia de 2500 anos

O especialista suíço em taxidermia, Marcel Nyffenegger, entrou para a história como o primeiro a reconstruir o rosto de uma princesa da Sibéria. Seu corpo foi encontrado em excelente estado de preservação em um permafrost localizado em um alto platô siberiano. Uma das peculiaridades presentes no corpo da princesa, que morreu há 2500 anos, eram as suas tatuagens no braço esquerdo, que ainda estava com parte da pele preservada.

Conhecida como Princesa Ukok, por conta do planalto em que foi descoberta em 1993, seu corpo estava praticamente intacto, contudo seu rosto e pele do pescoço haviam deteriorado, sem nenhuma pista real sobre sua aparência. Estima-se que ela tenha morrido quando tinha entre 25 e 28 anos.

100 mil fios de cabelo

Nyffenegger foi convidado para fazer uma reconstrução do rosto da Princesa Ukok para o Museu Histórico do Palatinado em Speyer, na Alemanha. Trabalhando com um modelo 3-D do crânio da princesa, ele passou um mês, meticulosamente, reunindo seus músculos faciais e camadas de tecido, bem como reconstruindo suas estrutura da pele, olhos e expressão. O modelo resultante, de plasticina, foi coberto com silicone e uma mistura de borracha e resina antes da definição de detalhes como sobrancelhas e cílios. Além disso, mais de 100 mil fios individuais de cabelo foram implantados, um trabalho que levou duas semanas.

A múmia da princesa foi escavada pela pesquisadora Natalia Polosmak e foi anunciada como "uma das descobertas arqueológicas mais importantes do século 20".  Ela foi encontrada com a cabeça completamente raspada e usava uma peruca feita de cabelo de cavalo. A pele do rosto e do pescoço da princesa não estavam preservadas, mas a pele de seu braço esquerdo sobreviveu. A descoberta mais interessante foi a sua elaborada arte corporal, que apresenta muitas semelhanças com as tatuagens de hoje. Em seu ombro esquerdo foi desenhado um animal mitológico, formado pelo bico de um cervo e os chifres de um capricórnio.

Desde que o corpo da princesa foi retirado do platô, teve início um debate sobre onde ela deveria ser enterrada. Ficou decidido que seus restos serão repatriados para o seu lugar de descanso original no planalto Ukok, onde será erguido um belo mausoléu.

Fonte: seuhistory.com


TAGS taxidermia , história , mumia , princesa , sibéria


Galeria de Imagens


Comentários



Agron © 2016
Agronegócios online
Desenvolvido por Agron sob consultoria especializada criodigital | todos os direitos reservados.